Fundada em abril de 1978, a Policlínica Alvorada teve como principal motivação a ausência de um serviço de urgência no município. Até o momento, todo o atendimento emergencial era realizado no Hospital N. S. da Conceição e no Hospital Cristo Redentor. Ambos localizados em Porto Alegre. Outro fator que inspirou a criação diz respeito ao fato de que as indústrias e o comércio da cidade não possuíam serviço médico para atendimentos de seus trabalhadores. Face a este quadro, os Drs. Claudio Schmitt e Nelson Antônio Antunes resolveram desenvolver um serviço que viesse a preencher essas importantes lacunas existentes no município.

Inicialmente, o serviço se chamou "PRONTO SOCORRO E POLICLÍNICA ALVORADA", instalando-se em uma casa alugada na Rua Ricardo F. Nunes, 69 - Parada 44. Posteriormente,  o espaço troca de endereço para onde, hoje, localiza-se o Banco Santander. Recentemente, a Policlínica Alvorada construiu sua sede própria na Av. Presidente Vargas, 2006 - Parada 48.

No início, realizava-se serviços de urgência e emergência. Com o aumento de trabalhos, na década de 1980, a instituição convida dois novos sócios a participarem da empresa: o Dr. Edison da Rosa Fiel e o Dr. Carlos Roberto Marranghello. Neste período, mantinha serviço de atendimento 24 horas por dia, inclusive aos sábados e domingos. À medida que o serviço crescia, novos colegas, todos residentes do Hospital Conceição ou do Posto de Saúde local, participaram do corpo clínico da Policlínica Alvorada, em diferentes áreas de especialização.

Com o advento do Hospital de Alvorada, a Policlínica Alvorada desativou seu serviço de urgência, optando por realizar somente serviços de consultas e de procedimentos em consultório, incluindo exames especializados. A partir de então, passou a se chamar somente POLICLÍNICA ALVORADA, denominação mantida até a atualidade.

Hoje, a Policlínica Alvorada é constituída por dois colaboradores: Dr. Claudio Schmitt e Dr. Edmilson Fiel. Os outros três sócios, Dr. Edson da Rosa Fiel, Dr. Carlos Marranghello e Dr. Nelson A. Antunes, faleceram, respectivamente, em 2006, 2013 e 2018.